Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Principal exportador de cereais, Ucrânia enfrenta a fome; ONU abre programa para enviar alimentos - Nova Difusora

Fale conosco via Whatsapp: +11976774820

No comando: Café News

Das 07:00 às 08:00

No comando: Em Pauta

Das 08:00 às 09:00

No comando: Programa Wellignton de Andrade

Das 09:00 às 10:00

No comando: AVENTURAS SERTANEJAS EDIÇÃO DE SÁBADO

Das 09:00 às 11:00

No comando: Francisco Rossi e você

Das 10:00 às 12:00

No comando: Conexão Regional

Das 11:00 às 12:00

No comando: Sintonizados

Das 12:00 às 14:00

No comando: Roda de Amigos

Das 13:00 às 14:00

No comando: AVENTURAS SERTANEJAS

Das 14:00 às 15:00

No comando: CLÁSSICOS SERTANEJOS EDIÇÃO DE SÁBADO

Das 14:00 às 16:00

No comando: POSCAST

Das 15:00 às 16:00

No comando: Jornada Esportiva

Das 15:00 às 18:00

No comando: Papo Reto

Das 16:00 às 17:00

No comando: SAMBA DO BOCA

Das 16:00 às 18:00

No comando: Verdades Vivas

Das 17:00 às 18:00

No comando: Nova Esporte

Das 18:00 às 19:00

No comando: Pega Leve EDIÇÃO DE SÁBADO

Das 18:00 às 22:00

No comando: Pega Leve

Das 20:00 às 22:00

Principal exportador de cereais, Ucrânia enfrenta a fome; ONU abre programa para enviar alimentos

Reportagem: Bernadete Druzian

 

Principal centro exportador de cereais no mundo, Ucrânia se vê ameaçada pela fome por causa da guerra. 

O alerta, feito pela Organização das Nações Unidas, reforça a precariedade dos sistemas de abastecimento, como em Mariupol e outras cidades atacadas, onde a água e os alimentos estão terminando. 

Segundo Jakob Kern, coordenador do Programa Mundial de Alimentação da ONU, a entidade comprava quase 50 POR CENTO dos estoques de trigo da Ucrânia para doação aos países mais pobres.  

Agora, a instituição mundial se prepara para atender TRÊS MILHÕES de ucranianos que correm risco de não ter alimentos. 

Serão levados ao território invadido cerca de 12 mil toneladas de comida.

O programa também criou uma espécie de auxilio emergencial, com vales em dinheiro para a população das regiões que ainda têm produção de alimentos. 

Kern destacou que o sistema de abastecimento de água entrou em colapso em algumas localidades , e a distribuição ficou ainda mais comprometida com a destruição de caminhões de carga, armazéns e supermercados. 

Fonte: Agencia Rádio 2

Deixe seu comentário: